segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Encontro Marcado com Propriedade Intelectual


6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6




-->Encontro Marcado com Propriedade Intelectual<--
Entrevistado: Marck Silva

Eduardo
Olá Marck,A falta de conhecimento e interesse em patentes no Brasil é um problema sério que reflete diretamente nas nossas vidas, por afetar o desenvolvimento do pais e pesar em royalties...Vc pode dar uma noção geral para a rapazeada aqui do quadro de patentes no país?
'>" alt="" src="http://img1.orkut.com/images/small/1187140676/21525610.jpg">

28 abr
Ivan Chitolina
Olá Marck!Na Fabricação De Calçados Há Um Provérbio Antigo Que Diz: " Sapato Não Cría, Se Copía."Como Tratar Os Casos De Falsificações Em Massa Como Ocorre Em Pólos Calçadistas Famosos Como Em Minas Gerais.

28 abr
#Lucas
Mark
as buscas de anterioridades para MU (modelo de utilidade) são feitas apenas no brasil ou as buscas são no mundo inteiro?

30 abr
Marck
Questão 1 (dinheiro), resposta:Prezado “dinheiro”, os dados dos pedidos de registro de patentes são atualizados com bastante freqüência, tanto que a “Revista da Propriedade Industrial - RPI” está na edição 1894, de 24/04/2007. O mais recente pedido foi a PI0700854-6, depositada em 22/03/2007.Quanto a desembolsar quantias, não é necessário até o momento do pedido de depósito da patente no INPI. Antes disso, você mesmo pode fazer tudo por conta própria, gastando apenas seu tempo para isso, nada mais.É possível saber se seu produto já foi registrado. Para saber, basta realizar uma busca minuciosa nos sites disponíveis para isso.Questão 2 (Eduardo), resposta:Prezado eduardo, antes da resposta, deve-se considerar o seguinte relacional: Os EUA possuem cerca de 11 mil profissionaistrabalhando num órgão semelhante ao INPI, o USPTO. Enquanto que no Brasil são cerca de 900 profissionais.Bom, o quadro é o seguinte:- Brasil é 27º em ranking de patentes no Mundo, Organização Mundial de Propriedade Intelectual (OMPI), 2006.- Depósitos em 2001 (23.707), 2002 (24.098), 2003 (20.833), 2004 (17.703).- Com a Lei de Inovação (2004), o número de patentes vem crescendo mesmo dentro das Universidades, principalmente,a Unicamp que é a que mais deposita entre as Universidades.- O próprio INPI já mostrou melhorias como a contratação de mais funcionários, registro de marcas através do site do INPI, busca de patentesatravés do mesmo site ao redor do Mundo e novos acordos internacionais.- A proteção do conhecimento no Brasil vem melhorando devido a sustentação que royalties, emprego e exportação são importantes para os bolsos do governo!

30 abr
Marck
Respostas 3 e 4, para: Ivan e Lucas
Questão 3 (Ivan), resposta:Prezado Ivan, o Brasil ainda possui poucos fiscais para deter a proliferação dos casos de falsificação, não somente para calçados!Se estou entendo bem sua pergunta, ela está referenciando os calçados que vem dos países asiáticos e a solução já está em desenvolvimento junto a Receita Federal. Esta solução que estou mencionando deverá proporcionar: 1) Rendimento na ordem de bilhões de reais ao País; 2) Redução drástica da entrada no País de produtos falsificados (calçados, CDs, etc); 3) Aumento da economia regional e nacional; 4) Aumento de postos de trabalho devido ao maior número de exportações.Se o caso for de falsificação local mesmo, onde pequenas fábricas são criadas e fazem o mau uso de bens protegidos por lei, a solução está em: 1) Notificação desta pequenas fábricas sobre a legislação de Proteção da PI; 2) Se não pararem, deverão responder a processos sobre a mesma legislação (ninguém gosta de ter a justiça procurando por nós!); 3) Elabore e proponha um acordo onde podem representar seus produtos, trabalhar em parceria e gerar royalties.Questão 4 (Lucas), resposta:Prezado Lucas, a busca de anterioridades (patente) é realizada no Mundo inteiro, independente se é PI ou MU.

30 abr
Eduardo
Muito obrigado pelo quadro, (Trade)Marck!Os números estão animadores, mas dentre estes depósitos de patentes no Brasil, quantos em % foram feitos por brasileiros? Ouvi dizer que o problema é que quem patenteia aqui são gringos, e a maioria dos depósitos brasileiros é rejeitada (mau escritas)...Eu mesmo depositei com minha ex-orientadora uma patente pelo órgão responsável no CCS da UFRJ, e até um ano atrás era a última depositada no loocal por quase 4 anos em série!.. Sinto um desprezo e desconhecimento muito grande por parte de meus amigos cientistas em patentear tecnologia...Por isso propus esta entrevista. Como está sua opinião sobre a ciência x patente x empresa no Brasil em relação ao mundo?Ab

30 abr
Marck
Resposta ao Eduardo.
Estou bastante animado com os incentivos que o Governo vem fazendo em relação a registro da propriedade intelectual!O depósito no Brasil por estrangeiros não são tão elevados, porém eles possuem maior fonte de recursos para executarem e nós, brasileiros, é um pouco mais difícil.A Lei de Inovação OBRIGOU a criação de Núcleos de Inovação Tecnológicas - NIT ao redor do País, nas chamadas Instituições Científicas e Tecnológicas - ICT. Os NITs tem a obrigação de dar suporte aos pesquisadores e inventores quanto a Proteção do Conhecimento, e ainda é muito recente (2004). Isto já é um passo dado que devemos aproveitar para conhecer e gerar uma cultura de patentear!Bom, como faço parte do Instituto Tecnológico de Aeronáutica - ITA há algum tempo..., e agora como candidato ao Doutorado em Gestão da Inovação Tecnológica, acabo de ter um paper aceito na melhor conferência do Mundo na área de Gestão da Inovação Tecnológica, o PICMET'07 (www.picmet.org). O tema é justamente a criação de NITs no Brasil, em particular no Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial - CTA (onde fica o ITA). Disponibilizei algumas recomendações para ter sucesso na implantação de NITs numa ICT, que pode ser a UFRJ, USP, Unicamp, UFMG, etc.Quanto a relação com empresas, também estão crescendo devido a Projetos financiados pelo Governo que OBRIGAM as empresas trabalharem em parcerias com Universidades e Centros de Pesquisa, gerando o depósito de patentes, mas ainda está na fase inicial e somos nós que devemos mostrar que valeu a pena o investimento e depósito das patentes, visto que os produtos gerados devem ter sucesso não apenas no Brasil, mas também no exterior!!VAMOS FAZER A FORÇA, REGISTRAR, OBRIGAR A MELHORAREM O INPI E GERAR ROYALTIES NO BRASIL!!!

30 abr
Susana
Olá Marck Silva!
Já criei muitas coisas e todas as vezes que tentei registrar, tornou-se inviável pelas pré-disposições das leis!Já fiz algumas doações para grandes nomes para não deixar se perder em gavetas. Inclusive caso de modelo de utilidade e estas doações foram por e-mail, carta e telefone. E aqueles projetos de autoria intelectual que criei, já perdi 4! Ou por ´plágio ou por roubo escancarado! Não quiz fazer nada porque de uma forma até engraçada, entendo que tudo que criei até hoje só foram motivos de sucesso (até já deixei um recado desaforado no meu álbum do orkut), e ninguém copia ou rouba coisas ruins, não é mesmo? Agora diante de tantos custos que são cobrados e dão início sempre as tais investigações e durante estes sempre com cobranças até que se possa ter certeza que a propriedade intelectual ou autoria será oficializada. Pergunto:- Tem alguma maneira de me proteger como criadora e produtora de diferentes coisas (máquinas, serviços,...)? Tem algum espaço oficial para pessoas que fazem o que faço? Como posso proteger tantas coisas sem custo? Tem algum espaço para investidores apreciarem? Sou obrigada a pagar todas as minhas idéias para não ser enrolada?Desde já agradeço sua paciência,Susana

Marck
Resposta a Susana.
Prezada Susana,É um enorme prazer conhecer e responder a alguém com enorme potencial no meu País!Não conheço nenhum espaço oficial para disponibilizar suas invenções, mas existem empresas que alugam espaços na área de propriedade intelectual e podem ajudar na divulgação de seus inventos. Recomendo a Braxil - Assessoria em Propriedade Intelectual (www.braxil.com.br), e converse com o Jefferson ou Maísa, e negocie uma forma de expor suas invenções de forma gratuita.Existe ainda o site dos inventores brasileiros (www.inventar.com.br), onde você pode disponibilizar seus inventos também, mas não conheço a forma de divulgação.A única maneira que vislumbro de você deixar de investir, é encontrar investidores confiáveis e orientação mais pessoal como dentro de um Núcleo de Inovação Tecnológica de Universidade ou Centro de Pesquisa, assim como procurar informações no SEBRAE de sua cidade. Desejo-jhe SUCESSO!

30 abr
Marck
Resposta a Zuzu.
Prezada Zuzu, após o pdeido de depósito, ele permanece 18 meses em sigilo absoluto, por isso vc não conseguiu ver nada.Recomendo vc entrar no site do INPI e realizar uma busca por patentes e tentar encontrar a sua. Desejo-lhe SUCESSO!

30 abr
#Lucas
Dr. Marck e uma justa observação...
Conheço o Dr.Marck a algum tempo e tenho de dizer que ele alem de muito inteligente tem uma disposição pra ajudar incrivel. É por causa de pessoas como ele que o pais cresce. Quero lhe dizer meu amigo Mark que é uma honra te-lo como amigo em meu perfil..voce tem me ajudado e muito com meu pedido junto ao INPI. Muito obrigado.

1 mai
#Lucas
sobre os inventos da Susana ....
se ela expor isso não os deixariam(os inventos) mais expostos?? ou seja...se ela expor sem ter dado entrada no INPI não fica ainda mais facil dela perdê-los??

1 mai
#Lucas
Mark
se eu reconhecer firma de algum invento meu no furum da minha cidade sem dar entrada no INPI isso aumenta minha chance de provar uma possivel anterioridade??

1 mai
Marck
Ao Lucas e Mr. Ponderador
Agradeço ao Guerreiro Lucas pela escolha das palavras e por indicar a criação desta entrevista.Aproveito a oportunidade para agradecer ainda o convite feito pelo Mr. Ponderador para eu participar desta entrevista.Obrigado.

1 mai
Marck
Resposta ao Lucas sobre os inventos da Susana.
Prezado Lucas, antes de expor qualquer invenção é recomendável depositar o pedido no INPI.

1 mai
Marck
Resposta ao Lucas sobre fórum.
Prezado Lucas, uma invenção deve ser registrada no INPI, pois ele é o órgão responsável no País.
1 mai
#Lucas
Marck
eu sei disso....mas um reconhecimento de firma pelo forum não teria valor algum a nivel de prova de anterioridade??
1 mai
Marck
Resposta ao Lucas.
Acredito que sim, mas não sei como procederia no fórum e se eles fariam este tipo de registro.

1 mai
#Lucas
Mark
eles fazem o seguinte(o forum)...eles reconhecem firma normal do processo e no caso de um pedido ilegitimo por parte de outra pessoa no INPI ela terá muita dor de cabeça pra provar o contrario. É por isso que 2 meses antes de enviar meu processo pro INPI eu reconheci firma de cada uma das folhas dele.

1 mai
#Lucas
outra
as modifiçãoes que eu te falei dia desses pra não pagar o certificado de adição eu apenas reconheci a firma no forum.

1 mai
#Lucas
sei que eu posso ter problemas mas...
é uma forma de me garantir...eu acho uma sacanagem por parte do INPI ter de pagar uma anuidade PRA CADA modificação que vc faz num mesmo processo. FICA AQUI O MEU PROTESTO.

1 mai
#Lucas
Marck
quero lembrar que eu não te citei para o ponderador não amigo..ele é que te achou...não sei como..ok?? Seria interessante perguntar para ele. té mais.

1 mai
Susana
Muito Obrigada Marck!
Copiei e irei fazer contato!Muito Obrigada!

2 mai
Eduardo
Oi Marck, eu de novo...Estou fazendo doutorado na UNESP. SAbe se essa universidade tem um órgão de patentes? Só sei da UNICAMP e da UFRJ...

2 mai
Marck
Resposta ao Eduardo.
Não sei sobre a UNESP, mas acredito que sim. Procure no site deles ou telefone na reitoria.E agora você também sabe que existe o Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) do Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial (CTA), onde fica o ITA. O NIT do CTA também pode ajudar a encontrar soluções sobre Proteção do Conhecimento.Um forte abraço,Marck.

Carla
Olá Marckqual a sua opinião sobre o movimento contra a propriedade intelectual em casos especiais como os apontados por Brian Martin, como aqueles que envolvam informações biológicas ou cuja detenção represente prejuízo à humanidade?site do against intelectual property:http://danny.oz.au/free-software/advocacy/against_IP.htmlobrigada pela atenção.

4 mai
Marck
Resposta a Carla.
Prezada Carla,informo que ainda não li o artigo no link mencionado, mas vou ler e fornecer minha opinião, ok?Saudações,

10 mai
#Lucas
ja reparou Mark??
essa entrevista vai ficar meio limitada voce vai ver.....não é toda duvida que o pessoal vai querer tirar por aqui....vão ter medo(assim como eu) de serem "pegas de surpreza" por causa de perguntas sobre ideias ainda não patenteadas e assim expor demais o invento ainda "em gestação". Mas muita coisa pode ser explicada ainda...estaremos na espreita.

11 mai
Eduardo
Não entendo por que o pessoal não traz curiosidades sobre o assunto, achei que isso seria o mais frequente...Vou tentar instigar. Marck, vc sabe qual teria sido a patente mais bem sucedida até hoje, em termos de retornos financeiros?

11 mai
#Lucas
ou então.....
o que leva o INPI cobrar (indefinidamente) por cada "ajuste" que voce poderá fazer na tua ideia ja com processo corrente??..isso não é um fator desestimulante para quem pretende se proteger e até mesmo para o pais?? sobrecarregando um processo ja naturalmente caro.

17 mai
Marck
Resposta a Todos.
Prezados senhores e senhoras, responderei suas questões neste fim de semana, ok? Abraços,

25 mai
#Lucas
Carla..
excelente pergunta...tava querendo saber novidades sobre isso tambem. Acho que os fins justificam os meios(pelo menos nesse caso).

1 jun
Marck
Olá pessoal,Algumas viagens a trabalho me deixam um pouco longe, e as respostas não são curtas.Podem continuar questionando que vou responder assim que possível.Abraços,Marck.

14 jun
#Lucas
Marck
Porque é necessario um período de sigilo?? e qual é a FUNÇÃO da publicação na RPI assim como a divulgação, sendo que ainda não saiu o ganho da causa de um processo??estou me referindo á um pedido de (MU)

14 jun
#Lucas
Mark
Como funciona o mecanismo de datação dos pedidos entre os orgãos de patente de cada pais??na verdade o que eu quero saber é:......como um pais poderá ter a certeza de uma anterioridade sem o risco da contrafação?? ou seja...esse risco existe??

22 jun
Marck
Resposta ao "Dinheiro".
"em um modelo de utilidade, onde são desenvolvidas várias peças que são , por si, novos modelos de utilidade, é necessário um registro individual para cada peça?"R= Primeiramente, SEMPRE solicite o pedido como Patente de Invenção e deixe que os técnicos do INPI avaliem se é PI ou MU.No seu caso de MU, seria mais conveniente fazer o registro para cada peça."Ou seja, em um mecanismo, todos os seus componentes novos estarão protegidos pela patente?"R= Se estiverem escritas nas reivindicações, sim."Ex: desenvolvi um mecanismos que, para funcionar, foi necessário desenvolver uma válvula. No registro deste mecanismo a válvula estará, automaticamente, coberta pela patente?"R= Se estiverem escritas nas reivindicações, sim.

26 jun
#Lucas
eita Marck ..
estamos te dando trabalho amigo....acho que não vamos te deixar em paz.
15 jul
Marck
Resposta ao Eduardo (11/05/2007)
"Marck, vc sabe qual teria sido a patente mais bem sucedida até hoje, em termos de retornos financeiros?" (11/05/2007)R= Não sei ao certo, mas sei o seguinte, os relógios no Mundo foram dominados pelos suíços por mais de um século, até a chegada do relógio de quartizo. Este novo modelo de relógio foi apresentado aos suíços que não acreditaram q dariam certo e ignoraram. O resultado foi a perda de mais de 60% de seus clientes, fechamento de dezenas de fábricas e aumento de desempregados no Mundo inteiro!Este é o poder de uma patente bem protegida e de quebra de paradigma.Efetivamente a sua resposta eu não saberia, mas o 1o software do Bill Gates, que trabalhava o sistema operacional, interface homem-máquina e movia o mouse, é um excelente exemplo de uma patente bem sucedida!Abs,

Marck
Resposta ao Lucas (11/05/2007)
"o que leva o INPI cobrar (indefinidamente) por cada "ajuste" que voce poderá fazer na tua ideia ja com processo corrente??..isso não é um fator desestimulante para quem pretende se proteger e até mesmo para o pais?? sobrecarregando um processo ja naturalmente caro."R= Um Relatório Descritivo de Patente deve ser bem contextualizado e protegido. A intenção é Não deixar margem a cópias indevidas e, portanto, deve ser o melhor possível p/ evitar estas modificações posteriores "rotineiras", e deve durar um bom período de tempo até surgir modificações.O INPI é um órgão público e possui diretrizes de funcionamento, sendo que um deles é mostrar uma tabela com valores de cada trabalho solicitado ao órgão. O que vc considera como desestimulante, o País vê como uma forma de mostrar o nível de país em desenvolvimento, pois no Mundo, nós temos os valores mais baratos p/ realizar um depósito de patente. Se for menos ainda, nosso País será visto como uma fonte inesgotável de pedidos de outros países (multinacionais ou estrangeiras mesmo), dificultando mais ainda que nós brasileiros possamos proteger algo que desenvolvemos!Se vc for solicitar um pedido daki do Brasil para colocar nos EUA, serão 4 mil dólares iniciais e depois vc terah de acompanhar o processo por meio de empresa contratada por lá.Aqui, pode ser um pouco caro p/ nossa realidade Brasileira, mas o Brasil tb eh um País capitalista e de economia global.É muito mais que apenas eu ou vc tentarmos proteger nossa patente, mas existem tb Empresas, Universidades, Centros de Pesquisa, Multinacionais, etc.Espero ter ajudado.Saudações,

15 jul
Marck
Resposta ao "Dinheiro" (15/05/2007).
"Exemplo: O mecanismo que criei funciona adequadamente com um formato sextavado. Mas, alguém registra um formato octavado, que também funciona adequadamente e, de certa forma é um avanço, e lança no mercado com maciça campanha de publicidade. Como se procede o julgamento para determinar quem em direitos? que parte cabe, se cabe ao criador do primeiro mecanismo? Onde se dá as análises e julgamentos? quem compões e quais os meios de se evitar que haja corrupção nas sentenças?"R= Se vc fez algo que funciona com no formato sextavado e Não Reivindicou no Relatório Descritivo de Patente, torna-se complicado atuar juridicamente contra terceiros. Se tiver reivindicado, vc tem argumentos para tal e provavelmente vencerá. Eu já desenvolvi Relatórios de "tubos corrugados" e, novamente informo que o desenvolvedor do Relatório deve pensar em todo o possível para proteger a Patente, incluindo o octavado.Eles avaliam a hora, minuto e segundo do depósito de patente realizado.Quanto as dúvidas jurídicas, não tenho habilidade para responder adequadamente, mas posso comentar que é possível fazer uma batida policial no local de infração. Se for uma empresa grande que esteja corrompendo sua patente, será muito melhor, pois ninguém quer ver seu nome sujo na mídia e páginas policiais. Saudações,

15 jul
Eduardo
Direitos autorais em artigos científicos e plagio
Oi Marck,Obrigado pela resposta anterior, o caso dos rel´gios de quartzo eu não sabia...Venho agora aproveitando sua empolgação para perguntar um negócio da área em que atuo. Como cientista, publico artigos em periódicos científicos. Em cima disso, queria peguntar dois aspectos:1) Os periódicos muitas vezes são de acesso restrito, e deve-se pagar para abrir o acesso do público ao 'nosso' artigo ou pouca gente vai lê-lo, se não nos pedir por email. Há muitos autores no mundo se rebelando e disponibilizando online os seus artigos (cujo copyright é da revista) em .pdf em sites abertos. Pode acontecer algo a estes cientistas?2) Há uma cobança muito grande no Brasil em cima de número de artigos, o que causa alguns efeitos colaterais. Tenho alguns colnhecidos que fazem estas práticas e penso em qual tipo de consequencia poderia acarretar... Um deles é a republicação de dados e artigos apenas mudando-se um pouquinho o título ou o foco, e o outro é a cópia deliberada de grandes trechos de artigos de outros, sem deixar isso claro com aspas. Ambos são considerados plágios? O que pode acontecer com estes autores?Abraço!

15 jul
Mao-rício
Marck,não li tudo que você disse, então, se eu estiver fazendo uma pergunra repetida, pode me xingar. rsVocê conhece o Creative Commons que foi trazido pelo pessoal da FGV para o Brasil? O que acha dele? Se eu tenho uma licença Creative Commons no meu site, ela teria valor jurídico?O site: http://www.creativecommons.org.br/

15 jul
Silvana
Marck
Boa noiteGostaria de saber se você tem conhecimentos acêrca de biodigestor para ser usado em residências e, em caso positivo, diante da atual crise do "gás", você acharia viável produção em larga escala para atendermos as demandas futuras em nosso país?Grata.

15 jul
Marck
Resposta ao Lucas (14/06/2007)
"Porque é necessario um período de sigilo??e qual é a FUNÇÃO da publicação na RPI assim como a divulgação, sendo que ainda não saiu o ganho da causa de um processo??estou me referindo á um pedido de (MU)"R= O período de sigilo é para fazer os trabalhos internos necessários quanto a documentação, buscas, e resguardo de sua invenção ao mundo.A publicação na RPI é para mostrar que os trabalhos internos foram realizados com sucesso, também mostrar ao mundo que existe uma patente requerida no País, servir para negociações financeiras de patente e contestações de outros interessados, independente de ser MU, PI ou DI.Saudações,

16 jul
Leprechaun
peço desculpas, mas....
Procurar o SEBRAE????? que não tem especialistas, tudo o que faz é curiosidade, ninguem tem compromisso com nada só tem estagiários, é um absurdo.Se vc quer realmente uma atenção profissional, procure um:AGENTE DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL (CREDENCIADO PELO INPI)ADVOGADO ESPECIALIZADO Simples, da mesma forma que vc escolhe um médico basta perguntar: QUEM SÃO TEUS CLIENTES?QUANTOS ANOS VC TEM DE EXPERIÊNCIA???NAS EDIÇOES DA RPI (SEMANAIS) QTS VEZES TEU NOME APARECE???
16 jul
#Lucas
Marck ...
obrigado pelas respostas.

19 jul
Ponderador-scrap
Amigos,
Contaremos, a partir deste momento, com as importantes contribuições de Nelma Martinez: http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=16022000406408508886Saudações.
19 jul
Silvana
Nelma
Boa noite,Fiz uma pergunta logo acima e não foi respondida. Gostaria que me respondesse o que pensa sobre a possível fabricação de biodigestores em larga escala, para uso em residências, para tentar minimizar a crise do gás. Grata.

#Lucas
Marck..eu não entendo..
vc diz: "também MOSTRAR AO MUNDO que existe uma patente requerida no País"o que significa essas palavras??...ja que eu ouvi dizer que para vc se resguardar mundialmente vc precisa patentear tua ideia EM CADA UM dos paises que vc escolher....e se por acaso um maluco decide usar tua ideia em algum pais que vc nao deu entrada ele simplismente pode faze-lo....essa informação procede???????

25 jul
Nelma M
Resposta a Silvana
Primeiramente gostaria de pedir desculpas pelo atraso nas responstas é que estou em meio a um grande trabalho de franquias e tenho passado muito tempo neles direto.Mas com relação aos Biodigestores tenho a dizer que acho mais do que valido, temos que pensar sim em amenizar cada vez mais nosso planeta em busca de soluçoes acessiveis e que possa nos reduzir gastos e propiciar beneficios ecologicos e energéticos. A palavra é realmente importante, energia!!! Mas tambem tudo que nos agregar verdadeiramente um conceito ecologico, deve ser amplamente estudado e trabalhado. Tenho alguma experiencia na area de coleta de agua, em um documento de patentes que escrevi a um tempo, tambem um setor muito importante.Na China eles sao muito usados e realmente oferece a população, que não tem quase que nenhuma renda percapta beneficios beneficios mesmo de sobrevivencia.Esta deve ser a nossa meta, pois realmente estamos em uma situaçao muito mais critica do se pensa no nosso planeta, ele logo vai nos dar diversas respostas. Mas os biodigestores funcionam e fazem um trabalho enorme para a vida onde ela deve realmente ser vivida, junto a natureza. Encontramos diversas empresas que trabalham com eles mas podemos ver um exemplo muito claro sobre o assunto em alguns estudos como gaia movement e no INPI encontramos alguns estudos no Estado da Técnica sobre o assunto q muito nos tem a falar sobre o assunto, aconselho a todos irem dar uma olhada no site, pela classificaçao internacional de patentes devida a ação tecnica e operacional dos mesmos nas classes C05F 15/00 C02F 11/04 C05F 3/06 C05F 3/06 C02F 3/28 C02F C05F 9/02 q se processa entrando no site, entrando entao em pesquisa de patentes colocando estas classificções internacionais ou a palavra, simplesmente biodigestor, neste mesmo local, pesuqisa de patentes por palavra e entao ir conhecendo tudo o que ja se foi pensado refeerente ao assunto e até onde foram estes nossos amiguinhos " professores pardais" espero poder ter satisfeito sua pergunta Silvana, bjs

25 jul
Silvana
Valeu Nelma, é uma idéia que, por ser sócia de uma empresa com funções voltadas para o meio-ambiente, já alimentamos há algum tempo. Já entrei em contato com o Ministério das Minas e Energia solicitando mais informações, sobre investimentos governamentais em projetos como este, mas a idéia é partir para a ação muito em breve.Grata.

25 jul
Eduardo
Olá, ninguém sabe uma resposta para minha pergunta ou ela passou por causa da paginação?Obrigado!

25 jul
Nelma M
R1. Sendo autores da matéria é um direito deles terem elas colocadas como eles acharem melhor, entretanto, precisa ser analisado os termos do contrato com os periódicos que divulgam suas materias, se existe alguma prioridade ou limitaçao nas açoes pessoais de divulgaçoes das mesmas em outros lugares, mediante os copyrights... Á principio, acredito que sería ético, por parte dos periodicos e dirigentes dos mesmos, deixarem os autores divulgarem suas matérias e se for o caso, apenas complementar com referencias da revista e de onde eles em principio divulgaram, pois querendo ou nao, a divulgaçao das tais matérias deram uma certa projeçao ao autor e com isto , o tal periódico, contribuiu para melhorar o trabalho do autor, nada mais justo ter uma indicaçao dos trabalhos efetuados do proprio periódico. Acredito que a contribuiçao eficiente do papel do periódico tambem, ajudou a celebrar ainda mais o artista nas suas projeçoes pessoais e profissionais. Existe um elo que tem que ser respeitado e buscar sempre uma composiçao aceitaval á ambos, pois os periódicos nao ficam sem as publicaçoes destes agregados autores e nem os autores ficam sem os periódicos, naturalmente pela lei fria e nua, se os copyrghts das revistas redimir o autor a nao divulgaçao, eles poderão ser punidos pelas mesmas...certamente! Mas sempre poderá ter um juiz q pense diferente...R2. A legislação é clara, acima de um certo numero de itens se defini o plagio...mas eu acredito se ocorreu cópias deliberadas e/ou parcias de outros, certamente e´mais q pirataria...é falta de vergonha mesmo, pois muitas vezes se pega os artigos de colegas e se modifica alguns itens..e se publica, é um fato mesmo, infelismente...Mas o conhecimento nao é de propriedade de ninguem, o q costitui a propriedade é edificaçao e composiçao dos temas e a originalidade. Em verdade este tema vai longe..já cientistas e profissionais divulgarem matérias e publicaçoes, não so em revistas, mas em congressos e serem deliberadamente copiados em produçoes tecnologicas integralmente.

25 jul
Nelma M
respostas a Ricardo
como falava, de publicaçoes e divulgaçoes ...tive uma experiencia muito interessante q me propiciou um certo ajuste de contas, rss junto a estes mal feitores q só querem o oportunismo. Um super profissional q temos aqui no Brasil, muitissimo respeitado em seu setor e especializaçao q sempre era mais que convidado em um congresso em " um certo país " onde tudo que ele falava virava milhoes nas maos de umas industrias e por mais de cinco anos ele as fazia para poder ter sua capacidade tecnica e operacional, nao só reconhecida, mas tambem conhecida..em uma atitude quase que singela, e nem um muito obrigada recebia...quando entao , eu pude antes de tal congresso, efetuar o pedido de patente dele, pois sempre resolvia as nao observancias tecnicas funcionais de alguns equipamentos, como uma modificaçao do mesmo, gerando um modelo de Utilidade do mesmo...e entao...gerou uma polemica enorme!!!! pois as tais industrias deveriam entao aprender na marra a respeitar os direito e reconhecer o papel deste nosso profissional de modo correto, ou seja, contribuir com ele, se quisessem utilizar sua evoluçao tecnica aplicativa no setor...rss e entao...afinal...chegou a hora da onça beber agua..acredito nas boas intençoes uma vez..ele acreditou quatro..me diz se nao é uma pessoa de boa fé? um forte abraçao Nelma

27 jul
#Lucas
Nelma
por exemplo......no meu pedido existe uma série de 5 itens que trabalham juntos para realizarem a tarefa da minha ideia. se a pessoa utilizar apenas 1 desses 5 itens separadamente eu posso barra-lo??

27 jul
Nelma M
Oi Lucas!
Oi Lucas, tudo bem?Bem...se o seu pedido tem 5 itens q trabalham juntos vc deve se ater a fazer a descriçao em conjunto no relatorio de patentes e as conecçoes das mesmas de forma clara, e no quadro reivindicatório deve faze-las separadamente, dando a composiçao necessaria de independência para que tenha as condiçoes de perfeita classificaçao internacional, e prestar atençao as tais reinvidicaçoes apontadas pelo INPI para que abranja tudo que necessita para dar tal conformidade de independencia jurica tambem...se a sua patente nao obteve tais classificaçoes, pode reinvidicar, o melhor mesmo é no ato do pedido ja defini-las antes de protocolar, verifque! grata!

27 jul
#Lucas
Nelma
muito obrigado pela resposta.....ja esta sim...devidamente protocolado. Cada parte foi especificada no processo como ideias unicas e independentes.

27 jul
Nelma M
Lucas..
Enclusive nos quadros reivindicatorios e nas classificaçoes internacionais de patentes?verifique! bjs

27 jul
Nelma M
Lucas....
com relaçao a pergunta formulada anteriormente ao Marck preciso pegar o fio da meada para entender..humm deixa eu olhar, ok? so um min

27 jul
#Lucas
Nelma
não....apenas nos reivindicatorios. alias...tenho uma duvida parecida ...gostaria que voce respondesse a ultima pergunta que fiz para o Marck.

27 jul
Nelma M
Oi Lucas..
Humm Ja entendi com o q o Marck quis dizer..Vou te explicar: Quando vc deposita uma patente ela fica no tal periodo de sigilo, justo para que, como o Marck falou, possa o INPI fazer o levantamento das solicitaçoes do Estado da Técnica que os examinadores tem acesso, o mais abrangete possivel, porem a pesquisa nem sempre aborda todo o tal Estado da Técnica, tem coisas que nem o examinador fica sabendo...eu ja tive um caso em q o examinador havia deferido um pedido e havia um item impeditivo e eu mostrei em fase de exame, como subsidio ao mesmo, dando oposiçao a concessao e entao o pedido foi realmente indeferido, pois have algo realmente que o INPI nao sabia e eu mostrei para e o INPI é obrigado a acatar desde que seja realmente substancial e relevante para fazer tal retorno nos despachos...tudo tem seu tempo no INPI e vc deve respeitar a tal..e nao perder JAMAIS prazos!! por isto a necessidade de um agente, pois á ele cabe sempre o pleno acompanhamento, nao so dos novos quadros tecnicos q venham a apontar, como tambem a te lembrar de todas as suas obrigaçoes e oportunidades de resguardo e projeçao de seu pedido, um agente pode apenas fazer os relatorios, e acompanhar o seu processo, como pode tambem dar continuidade nas operações de aplicaçao industrial, aí depende de vc, do q voce quer, e da capacidade de tal agente.Mas quanto as projeçoes mudiais que o Marck se refere é q quando vc efetua seu pedido, ele será publicado no INPI e entao todo o mundo terá acesso a tais informaçoes......e poderá ter licenciamento seu em até 1 ano depois do pedido, ou se voce requerer pelo PCT , vc terá a projeçao melhorada para 30 meses do pedido, quando findam-se as açoes do PCT para os países q vc indicar ..vc pode requerer até 14 países de projeçao por solicitaçao, mas quantas solicitaçoes quiser para um mesmo pedido, deve reivindica-los até um ano da data de deposito do pedido..ou entao..."it´s to late"..a vantagem de ser pelo PCT q vc faz pelo mesmo uma busca prevea dentro do mesmo encaminhamento e ganha mais meses para

27 jul
Nelma M
Lucas continuando
ganha mais alguns meses para ter seu parceiro no exterior..Mas vc so poderá ter resguardo nos países q reinvindicar prioridade e depositar depois..pois o PCT nao deposita a patente para vc, apenas faz uma projeçao para verificar da possibilidade para o deposito e te dá mais uns meses...mas passado este período, se vc nao requerer a patente lá..LÁ ESTARÁ EM DOMINIO PUBLICO...pois vc nao requereu lá. O seu pedido vai dar abrangencia e resguardo apenas para os países que vc indicar, depositar oficialmente, pedir exames, o q a lei de tal país te definir para faze-lo e nao se esqueça...vc tem q pedir e usar tal tecnologia..ou produto. certo? espero poder ter respondido tal pergunta, qualquer duvida é so falar...obrigada acredito sinceramente que devemos começar sempre por pedidos de MU e DI q nos dão sustetabilidade economica para o ´pleno desenvolvimento de PIs...e buscar parceiros lá fora para o mesmo , mesmo se nos atermos a produçao de modelos dentro do estado da tecnica q nos dê um mercado de consumo substancial para entao adentrarmos nos desenvolvimentos...eu sou desta politica, aprender a usar propriedade intelectual da forma mais util, menos cara e o principal...buscar modelos q o mercado receberá e consumirá...de nada adianta aguns modelos e PIs sem mercado, nao é verdade? entao...acho muito util o fato de conhecermos plenamente o q está em dominio publico, tanto aqui ,....:) COMO nos outros países..portanto caros amigos, façam pesquisas internacionais e verifiquem dos modelos q tem mercado...estes sim devem ser conhecidos e explorados substancialmente!!!!!! afinal...nos somos brasileiros!! o Marck é um exímio pesquisador!! nao estou fazendo propaganda nao...só dizendo a verdade! grata! Nelma

27 jul
Nelma M
ai...acho q falei demais...me pedoe...dizem q mulher fala demais não? rss e eu nao fujo a regra...sinto muito..mesmo, me perdoe

27 jul
Nelma M
bem...vc poderia reformula-la?

27 jul
Eduardo
Olá obrigado, Neuma pela resposta!Só infrlizmete nao entendi a historia que houve no final, com a patente e o Congresso, que ficou muito confuso...Mas realmente estou desapontado com a falta de ética de alguns coegas meus, que ainda se acham o máximo e pisam nos outros... Fazer o que neh?Obrigadao!

28 jul
Nelma M
Oi Eduardo!
Falta de ética existe mesmo, infelismente, mas isto a gente enfrenta de cabeça erguida e com toda certeza q se nao for honestamente, realmente nao vale á pena e este povo acaba aprendendendo...eu ja ví muito pirata querer virar bomzinho...vc nao sabe quanto!! E querer ter algo correto, na verdade eles sabem q estao errados..e todo dia quando deitam e poem a cabeça no travesseiro fica dificil...O que aconteceu foi que meu cliente teve seu direito resguardado e a empresa está negociando com ele sobre o novo metodo dele, pois agora ele tem mais q argumentaçoes...pois foram mais de cinco anos de cola nas informaçoes dele e uso enorme com faturamentos enormes...vc nem imagina o quanto e agora eles terao que negociar com ele..rss e ele tem tudo para pedir o que quiser...neste mundo capitalista, somente de posse de propriedade intelectual q vc vence os bandidos e sangue sugas realmente..pois a lei é a lei...se aqui nao sabemos o q é...lá fora saberemos sim..pode ter um , dois juizes com problemas, mas nao todos e tem alguns estados q realmente favorecem a entrada de novos projetos..á meu ver, é com estes que devemos nos unir para fomentar o verdadeiro crescimento e evolução do conhecimento e dos propositos de trabalho em comum..Neste mundo, nao tem mais espaço o capitalismo canibal, mas apenas o solidario...se ele quiser ter continuidade, acredite!! beijos

28 jul
Eduardo
Obrigado Neuma, bom saber que ainda alguns que pregam e acreditam na moralidade no país, pois realmente estamos precisando...Abraço!

29 jul
Nelma M
Eduardo
O Brasil e o mundo depende de nós!! e de mais ninguem...beijos

30 jul
#Lucas
Nelma..
Devo crer então que a publicação da idéia não é muito interessante...ja que pode ser reproduzida em outros paises sem ônus para um possível oportunista.

30 jul
#Lucas
uma observação sobre voce..
Jamais pense que esta falando demais.....tenho a plena certeza que o pessoal que ta postando aqui está amando tua presença. muito obrigado mesmo Nelma.

30 jul
Eduardo
Oi Neuma e Marck!Mas ainda fiquei com uma dúvida... Existe alguma punição para quem faz plágio, como no caso em que citei?Depende de quem o policiamento? Da editora ou do autor?

30 jul
Mao-rício
Nelma,
repetindo a pergunta que fiz ao Marck, mas que não foi respondida:Você conhece o Creative Commons que foi trazido pelo pessoal da FGV para o Brasil? O que acha dele? Se eu tenho uma licença Creative Commons no meu site, ela teria valor jurídico?O site: http://www.creativecommons.org.br/

31 jul
Nelma M
Com umalicença Creative Commons no meu site...
Olá Mauricio! Tudo bem? Bem...vou iniciar a resposta a sua pergunta, mas gostaria de estar trazendo um parecer, se possivel de uma amiga minha, a Dra Ivana, vou consulta-la na ASPI, pois trabalhamos juntas em alguns topicos referentes a propriedade intelectual e ela realmente é " Fera " no Assunto, pode estar certo!Mas, eu penso que o caminho certo é realmente o caminho do meio...como ja diz o nossa Santidade o Dalai Lama, eu não sou budista, mas abraço esta religião que tantos parametros nos tras pela vida...Se a obra é sua, você tem todo direito de buscar a proteçao do modo como achar conveniente a sua plena divulgação. É sabido que existem muitas gravadoras e radios q muitas vezes, por um mero interesse monetário, praticamente vetam alguns artistas, e suas obras, por não ter dos mesmos a esperada parceria em seus propósitos de conduzir a comunicação de forma que só seu ego, ou performace de trabalho sejam valorizados e satisfeitos, mostrando que os mesmos é q estão no poder...sendo que o sol nasceu para todos..e devemos aprender a conhecer a arte, de modo livre e completo, desde que a mesma não seja imoral ou tendenciosa aos maus constumes, á meu ver, pois aí certamente teríamos um retrocesso dos propositos de liberdade de expressao realmente e evoluçao natural de tudo.Sendo O Creative Commons Brasil um projeto sem fins lucrativos, que disponibiliza licenças flexíveis para obras intelectuais, que disponibiliza material de conteúdo aberto e livre para estudantes, cientistas, educadores, te dá a possibiliade de que licencie suas músicas sob os termos que você definir, ou que você compartilhe suas músicas com seus fãs ao mesmo tempo em que as protege de acordo com os limites estabelecidos por você, é o modo mais correto para o autor tratar a sua obra, pois o registro, sendo meramente declaratorio, define que o autor é voce e sendo assim, como sendo sua a obra, nada mais justo que voce defina os caminhos que ela possa seguir. Se vc tem os contratos do Creative Commons Brasil para usar, nao vejo pq vc

31 jul
Nelma M
nao estaria dentro da lei para estar utilizando os mesmos, so acho importante ter os tais contratos, dentro das formas legais necessarias para que realmente comprovem tal parceria e comprometimento com o mesmo.Se voce define e escolha uma licença feita especialmente para obras de áudio: onde ou todos podem usar e transformar pedaços de sua obra para qualquer fim que não seja propaganda, pois esta é proibida. A cópia e a distribuição da obra inteira também é proibida ou dá uma licença para aqueles músicos que desejam espalhar sua música de forma legal pela web e redes de compartilhamento de arquivos, para que seus fãs façam download e compartilhem a música, ao mesmo tempo em que protege o uso para fins comerciais ou o remix, vc nao estará fora da lei, pois a obra é sua. e vc pode definir o que desejar fazer com ela, desde que nao se caracterize com obras de terceiros. Entretanto com relaçao a expressividade da marca do guaraná, não apoio tal trabalho por simplesmente a marca do referido ser muito similar a do Guaraná Antartica, empresa q detem uma das mais historicas marcas do nosso país, em uma empresa que tinha uma política mais que social a todos da mesma, e que por motivos de acordos economicos, á meu ver, dilui-se no seu real e de direito reconhecimento e valor ético, como marca, por outra que a veio suceder, em ambito internacional inclusive, mas que deveria ser referenciada por todos no nosso país pelo grande valor costrutivo que nos agregou como um produto realmente sem igual no mundo! Nao desmerecendo o proprio produto originario da Amazonia, que tambem tem seus parametros comerciais fragilizados por uso de nomes q viram marcas fracas, mas que tiram o seu direito de reconhecimento como um produto mais q regional, mas sim unico e exclusivo da Amazonia, como um colega nosso aqui tb o é! A meu ver, vc está mais que dentro da lei, voce está nos seus direitos de traçar as suas obras e seus ideais segundo seus criterios de uso e divulgaçao e os que lhe foram de agrado, mas prometo a voce q trarei uma
31 jul
Nelma M
resposta conclusiva sobre o assunto, só para confirmar o que me posicionei aqui.Grata pela atençaoNELMA

31 jul
Nelma M
Lucas
Devo crer então que a publicação da idéia não é muito interessante...ja que pode ser reproduzida em outros paises sem ônus para um possível oportunistaSNão vejo desta forma, pq se vc pensar que o produto tem seu direito de vida e a tecnologia e a evoluçao nao podem parar, vc vai ver que o seu produto é seu enquanto vc tem condiçoes de estar produzindo o mesmo e fazer com que todos, o maior numero possivel de pessoas possam utiliza-lo, dando a voce, naturalmente o controle sobre a qualidade e produçao, para o devido pagamento de royalts ou ´produçao exclusiva, se voce é uma industria. Entretanto a jurisprudencia mostra fatos que aconteceram licenciamento compulsorio, ou seja, o titular da patente foi obrigado a licenciar seu pedido por não cumprir uma das obrigatoriedades maiores de propriedade, que é de atender a necessidade de demanda com sua evoluçao de produçao. Por isto que eu digo, nao adianta vc querer tudo pra vc, o q mais importa é trabalhar em conjunto e aprender a fazer isto, para a plena exploraçao da sua patente, de seu produto e de seu mercado.Muitas empresas rivais se unem para juntas conquistarem um mercado maior na busca de uma efetiva projeçao de um produto em um mercado novo. O certo não é voce querer tudo para sí, mas fazer alianças para agregar mercados, ou se voce é enorme, dividir-se societariamente para redmir responsabiliades e impostos, propriciando pleno crescimento á todos...Voce deve sim, se tem uma nova tecnologia trabalhar com ela e explora-la, mas deve conhecer o que ja se pensou em quais países para verificar mercados e possibilidades, no maximo até um ano do deposito no país de origem. Entretanto se já passou de um ano, muitas vezes voce pode e ja tenha uma evoluçao de MU ou DI diferenciado e evoluido que cabe um segundo pedido, entao neste , com melhor capitalizaçao voce deve iniciar seus depositos nos outros países q vc verificou que existem procuras e ofertas, justo pelos pedidos de patentes verificados nos mesmos e entao, passo a passo ir caminhando á busca de

31 jul
Nelma M
sua conquista de mercado...NAO É COM A PRIMEIRA PEDRA NO CAMINHO Q VC PARA , OU É?GrataNelma

31 jul
Nelma M
Lucas, faça pesquisas de patentes internacionais...beijosNelma

31 jul
Nelma M
Eduardo..
Bem..esperemos a resposta do Marck,Mas pelo que sei, agente de divulgaçao e divulgador de materia anteriormente publicada na integra ou com o numero de elementos q o caracterizem como plagio, sao co-resposaveis pelo ato corrupto..e podem sofrer penalidades pela lei sim!! Faça uma coisa para vc, guarde tudo que escreveu, monte uma apresentaçao de todos os trabalhos que voce fizer, sem deixar nenhum para tras, isto será um documento, desde que datado, para comprovar tais atos e assim vc ter em maos elementos para quando quiser e ver que o cidadao ou meio do mesmo estiver muito abusado, voce possa fazer valer seus direitos e exigir tais indenizaçoes..pode estar certo!! rss Grata pela oportunidade,Nelma

3 ago
Marck
PessoALL,Como vejo nas mensagens escritas, acredito que a Nelma vem respondendo satisfatoriamente as questões levantadas por todos. Notem que esta Engenheira, Mestre em Ciência e Agente da Propriedade Industrial, vem agregando valor com sapiência a esta lista de discussão.Na medida do possível, ajudarei nas respostas também.Em caso de buscas por resultados, auxílio em Propriedade Intelectual e jurídico, recomendo fortemente a experiência e dedicação desta Agente da PI por meio da Empresa Marknel (www.marknel.com.br).Saudações,Marck.MSc ITA05

5 ago
Nelma M
Agradeço suas palavras Marck, somente com a sua oportunidade que estou e indicaçao q estou aqui tb, meu muito obrigada por isto tb, mas apenas tento responder as perguntas de modo a criar um pensamento no ar em todos para um entendimento de que nada caminha sozinho ou isoladamente, mas se não nos focarmos em um objetivo real de crescimento e objetividade, de nada adianta nenhuma discução.O conhecimento é para ser aplicado e primeiramente em nós mesmos..por isto q estou em Marília, a segunda região mais pobre do estado, mudando um conceito tão necessario e de modo completo, que é Propriedade Intelectual e Industrial..Mauricio, não me esqueci de voce nao...apenas estou aguardando minha convidada sobre o assunto, por favor, aguarde q trarei as respostas,Grata,Nelma

5 ago
Don Ramon
Nelma M
"R2. A legislação é clara, acima de um certo numero de itens se defini o plagio...mas eu acredito se ocorreu cópias deliberadas e/ou parcias de outros, certamente e´mais q pirataria...é falta de vergonha mesmo, pois muitas vezes se pega os artigos de colegas e se modifica alguns itens..e se publica, é um fato mesmo, infelismente...Mas o conhecimento nao é de propriedade de ninguem, o q costitui a propriedade é edificaçao e composiçao dos temas e a originalidade. Em verdade este tema vai longe..já cientistas e profissionais divulgarem matérias e publicaçoes, não so em revistas, mas em congressos e serem deliberadamente copiados em produçoes tecnologicas integralmente e."Isso vale pra livros?

5 ago
Nelma M
Don Ramon, Para obras literarias tambem se tem a mesma aplicação da lei, e se tem as devidas punições. Copiar livros e reproduzi-los sem autorizaçao do autor é além de um crime uma ato de desrespeito ao mesmo e a sua obra, é desprezar o proprio conhecimento e o direito de aprender e ter tais informações sob o prisma do autor, que muitas vezes concebe um conteúdo de forma a definir um principio de estudos e entendimento sobre a matéria. Tanto a cópia como a exclusão de um participante de uma obra também. Quando definimos uma idéia q vem de livros e autores que nos deram tais informações, temos q sitar a origem de tal pensamento, sempre. Usurpa-lo, não é só um fato de plagio, mas tirar de sí mesmo a oportunidade de tambem criar e poder escrever no futuro..O homem só é livre quando pode fazer de seus atos sempre um exemplo a sí mesmo.Participei de uma punição a um escritor q deliberadamente excluiu uma participante de seu trabalho vocal de um curso de idiomas, no qual o mesmo não reconheceu o direito dela ..simples de ter o nome mensionado no trabalho dos cds de treino de audição das pronuncias do idioma e nas revisões gramaticais processadas pelas mesma na obra, por simples capricho e naturalmente por não haver qualquer dúvida com relação a voz da mesma, tudo ficou confirmado e ele teve que reembolsa-la no devido valor do que lhe caberia pela vendo dos livros, que era um direito dela.Para a justiça, é preciso ter provas para os fatos, sempre é importante saber quais são estas provas, antes de se entrar em um processo judicial. Ninguém quer entrar pra perder, não é mesmo?Obrigada

6 ago
Eduardo
Na verdade o que me preocupa mais é com relação aos artigos científicos (mais por causa da imagem internacional que meu país fica, pois aqui é comuníssimo) mas encontrei pouca gente para me informar sobre isso...Vou perguntar tb em comitês de ética de publicação internacionais, onde esse assunt já foi discutido. Acho que aqui no Brasil nunca nem se ameaçou processo com isso, mas tevce um escâdalo recente na Física da USP.

7 ago
Nelma M
O que acontece com as publicações científicas é q tem muita gente que publica seus trabalhos q quase sempre podem ser o âmago de uma patente á se formar com o conhecimento das tais publicações e não sabem e nem se preocupam ou acham que esta atividade é dúbia ou falha no Brasil e simplesmente pensam : ..ah deixa..eu só quero me projetar um pouquinho e ter algum reconhecimento dentro da minha área..deixa, se quiserem pegar meu material, eu fiz é para o mundo mesmo!!!Isto até realmente alguém pegar e usar para fazer algumas publicações sem citações..Mas o pior q eles nunca pensam q com seus trabalhos e estudos, muitas industrias pegam a informação intelectual, o q é livre e usam para desenvolver produtos q geram milhões e nada dão ao pobre autor da matéria ou texto de nomografia ou publicação cientifica como reconhecimento ..e quase sempre ele nunca fica sabendo..então a editora não tem culpa ...mas é um meio..e quem paga é o próprio autor e para ser roubado!!
33333333333333333333333333
"As fotos e vídeos não refletem, necessariamente, a opinião do entrevistado, sendo meramente ilustrativas e de responsabilidade da editora do Blog."
33333333333333333333333333

2 comentários:

Marck disse...

Agradeço a oportunidade desta entrevista.
Incentivo todos a conhecer sobre Proteção do Conhecimento e ajudar o Brasil a ampliar seus horizontes de Propriedade Intelectual.
Abraços,
Marck.
www.marknel.com.br
marck@marknel.com.br

Nelma Ap M Martinez disse...

Com novas oportunidades sempre teremos também novos acontecimentos, quando atuamos com dedicação e conhecimento consciente.
Saber gerar interesse e dinamismo, com a certeza do conhecimento e dos parâmetros legais para inovar, propicia-se toda uma oportunidade de termos diversas atuações com firmeza de mercado e sustentabilidade inigualável.
Poder estar aqui com vocês neste trabalho foi muito bom e espero poder voltar e desenvolvermos novos, onde tenhamos não só perguntas, mas também trabalhos gerados destes frutos relatados e talvez mais crescimento de atividades,
Grata,
Nelma Ap M Martinez
nelma@marknel.com.br